Ansiedade: O que é, Estatísticas, Sintomas, Causas, Tipos e Como Tratar

Ansiedade

Ansiedade

A ansiedade atinge tantas pessoas nos dias actuais que fica difícil definir um número aproximado. Se por um lado a palavra caiu em uso comum, por outro lado, muitas pessoas realmente sofrem deste problema e não sabem. Abaixo você vai entender tudo sobre a questão, aprender a prevenir-se e a identificar os sintomas.

“Do ponto de vista evolutivo, a ansiedade e o medo, assim como o stress, têm as suas raízes nas reacções de defesa dos animais que ocorrem em resposta aos perigos encontrados no seu meio ambiente.” Definição de Regina Margis, Psiquiatra.

Ela é, assim como stress, até certo ponto, saudável. Quando se fala em ficar ansioso por alguma situação que realmente apresente perigo, pode ser importante para manter a integridade, no entanto quando esse estado permanece por muito tempo, é patológico e pode causar muitas consequências.

Não é difícil associar a condição com outros problemas como stress, transtornos de personalidade, psicológicos, insónia entre outros. A verdade é que costumam aparecer em conjunto e é necessário um tempo para descobrir qual é o principal causador de tudo.

A ansiedade pode ser um problema que deriva de um transtorno de personalidade, como o borderline, mas ela em si, pode agravar o problema e gerar muitos outros, tais como insónia, depressão, ou ser mesmo a principal causadora de muitos sintomas.

É importante referir que, não se trata de simples casos de euforia, quando por exemplo, um indivíduo vai sair com alguém que gosta ou quando uma situação importante está prestes a acontecer, seja para o bem ou para o mal. Trata-se de algo muito mais intenso e presente, afectando o funcionamento psíquico e físico de muitas pessoas à volta de todo o mundo.

O que é a Ansiedade

Ansiedade é uma resposta emocional antecipada que advém geralmente da expectativa de exposição ao perigo.

Esta sensação pode ou não ser patológica. Para fazer tal avaliação deve-se examinar se há relação de consequência e proporcionalidade entre o estímulo e o efeito provocado, bem como, se o sentimento é autolimitado.

Como já vimos, pessoas ansiosas apresentam quadros semelhantes aos provocados pelo stress. Na maioria das vezes quando esta resposta é desencadeada, o cérebro entra num estado de luta ou fuga. Isso quer dizer que o corpo está hiperativo como um todo, preparado para responder a uma ameaça.

Com o tempo, quando a agitação permanece, todas as respostas do indivíduo passam a ser acentuadas. Isso quer dizer que as pessoas passam a sentir-se mais tristes quando abatidas, mais temerosas quando se sentem amedrontadas, até o sentimento de desgosto é intensificado.

É um estado que consiste na sensação de desconforto. Além disso, a ansiedade também afeta a questão motora, sendo possível que o indivíduo apresente contracções involuntárias, movimentos constantes ou perca a coordenação motora. Os níveis podem variar de acordo com os tipos de ansiedade.

Quando ela é exacerbada, fala-se em Transtornos Ansiosos. Nesses casos a resposta emocional antecipada é o problema primário do indivíduo afetado.

Esses distúrbios psiquiátricos são bastante comuns em adolescentes e adultos, podendo também surgir ainda na infância.

Os problemas envolvendo a ansiedade podem ser crónicos, flutuantes ou episódicos, dependendo do tempo de duração da crise.

Há pessoas que confundem Ansiedade com Stress, saiba mais sobre stress neste artigo.

Estatísticas da Ansiedade

Portugal, é o quarto país da união europeia, com maior número de pessoas com ansiedade e com outros transtornos. Cerca de 16,5% dos portugueses, sofrem de algum problema de ordem mental, em alguma fase das suas vidas. Também é um dos países com maior número de pessoas infelizes na união europeia.

No Brasil a situação ainda é mais complicada do que em Portugal.

O Brasil é o país com maior taxa de ansiosos de todo o mundo! Como se não bastasse, está em segundo lugar com o maior número de depressivos. Cerca de 23,9% possuem algum transtorno que gera a ansiedade. Isso é quase um quarto do país. Os principais factores são a questão económica, política e o estilo de vida.

Segundo a Organização Mundial da Saúde esse problema ocorre em escala mundial. Cerca de 4,4% da população sofre com esses transtornos.

Infelizmente, de acordo com o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, cerca de 23% dos brasileiros terão algum problema de ordem mental ao longo da vida. Dados que se alinham perfeitamente com os da OMS que afirmam que um a cada quatro brasileiros terão algum dos tipos de ansiedade.

Os jovens são cada vez mais afectados. De acordo com pesquisas feitas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1 em cada 3 adolescentes, possui algum tipo de transtorno, totalizando cerca de 30%. Esse número é maior em meninas, totalizando 38,4%, para 21,6% dos meninos.

O ápice ocorre aos 17 anos. Sendo cerca de 33,6% de adolescentes afectados nessa faixa etária. O que não isenta os mais novos, já que 26,4% dos adolescentes de 12 a 14 anos apresentam algum tipo de transtorno de ordem mental comum.

Sintomas do Transtorno

Sintomas da Ansiedade

Sintomas da Ansiedade

Os Sintomas mais comuns são:

  • Alterações nos batimentos cardíacos
  • Alterações na respiração, podendo ocasionar a falta de ar
  • Náuseas
  • Dificuldade de organizar os pensamentos
  • Sentir o corpo muito quente ou muito frio
  • Sensação de extrema euforia ou cansaço, podendo variar
  • Sensação de boca seca
  • Perda de coordenação motora
  • Tremores

Isto pode ocorrer em diversas situações e causando sintomas variados. Uma pessoa propensa a sentir-se ansiosa, pode sentir determinados sintomas numa ocasião e outros sintomas noutras ocasiões.

Uma situação muito comum é a dificuldade de falar em público, onde a pessoa pode bloquear. Em casos mais graves, podem ocorrer até mesmo desmaios, vómitos, diarreias, conforme o tipos de ansiedade.

Não é preciso ir tão longe a situações de trauma, risco de perda de vida, de relacionamento ou de empregos. As situações mais comuns da vida podem causar sintomas extremos desses transtornos em algumas pessoas, como o primeiro dia numa nova escola ou num novo emprego.

Há pessoas que passam por estes sintomas periodicamente. Ficam ansiosas ao conhecer alguém novo, ao sair de casa, ao estar num local cheio de pessoas. Tudo isso é marcado como um factor extremamente patológico que requer um tratamento adequado.

Não é preciso reflectir muito, para se tirar a conclusão de que isso pode acabar com a qualidade de vida de uma pessoa, prejudicando o sono, o metabolismo, os relacionamentos sociais e os relacionamentos afetivos.

O trabalho é um dos principais afectados. Já que o indivíduo poderá passar a ter falta de atenção, não executará as suas funções correctamente. Ele também pode perder totalmente o interesse pelas actividades quotidianas.

Tudo isso pode reduzir a auto estima, pode desencadear a insónia, aumentar a Procrastinação, aumentar o Stress e abrir portas para transtornos mais graves como a depressão.

Causas da Ansiedade

Causas da Ansiedade

Causas da Ansiedade

A ansiedade como fenómeno básico, pode ocorrer quando surge uma situação intensa, tal como: a morte de alguém querido ou uma situação muito importante que pode levar ao desemprego ou ao divórcio.

Tudo ocorre por factores tanto internos, quanto externos.

Ela pode ainda surgir quando um jovem vai a um primeiro encontro com alguém que gosta, ou quando vai sair com uma pessoa que lhe é muito querida mas também pode acontecer em situações tais como falar em publico.

Tudo isso ocorre por estar justamente fora da sua zona de conforto,  uma vez que, é uma situação fora do comum.

Há pessoas que podem sentir-se ansiosas, com as atividades mais simples, como ir ao supermercado, falar com outras pessoas ou quando acontece algo que as desagrada.

Este quadro pode tornar-se tão intenso ao ponto de algumas pessoas nem conseguirem sair de casa e desenvolverem fobias. Este tipo de ansiedade já entra no plano da patologia.

As patologias geralmente surgem devido a acontecimentos extremos e a traumas do passado. A pessoa precisará de tratar-se, se quiser manter a qualidade de vida que tinha antes de ter esses transtornos de ansiedade.

O consumo de substâncias depressivas ou estimulantes, tais como: drogas e álcool. Também podem causar os sintomas e deixar uma pessoa muito ansiosa. A abstinência se não for devidamente tratada pode levar a ataques de pânico.

Tipos de Ansiedade

Existem muitos tipos de ansiedade, irá conhece-los de seguida. Alguns são muito intensos, outros são mais amenos.

Transtorno de Ansiedade Generalizada

É um tipo e ansiedade que está muito relacionada com o excesso de preocupações. A pessoa vive permanentemente preocupada com o futuro. O seu nível de intensidade não chega a ser tão crítico.

Apesar de ser menos critico também precisa de tratamento. Muitas vezes a pessoa pode chegar a situações em que vomita, tem diarreia e até mesmo desmaia, mas a maiorias das vezes, sente-se extremamente mal.

Fobia Social

A pessoa sente-se muito oprimida quando se trata de interagir com outras. Situações como festas, eventos, entre outros, podem ser apavorantes.

Ela pode sofrer crises elevadas quando passa por situações de socializaçao e pode chegar a pontos extremos quando envolve um grande número de pessoas, como uma palestra ou uma apresentação.

Síndrome do Pânico

O indivíduo sofre ataques intensos de Pânico, mas eles não precisam de motivo aparente para ocorrerem. A pessoa pode simplesmente estar a fazer compras e todos os sintomas surgem naquele momento.

Precisa de tratamento, para não agravar ao ponto de atrapalhar a qualidade de vida da pessoa e não querer sair de casa com medo de ter outros ataques.

Fobia Específica

Ocorre em situações específicas. Por exemplo, uma pessoa sofreu uma experiência muito desagradável num determinado local  e fica extremamente ansiosa todas as vezes que passa por lá. Nestes casos é muito comum as experiências podem serem com animais, pessoas ou situações.

Transtorno Obsessivo Compulsivo

Consiste na compulsão em repetir os mesmos actos constantemente e sentir-se extremamente mal quando não consegue. Também costuma ter os mesmos pensamentos repetidamente e realiza determinadas tarefas da mesma maneira sempre.

Tratamento da Ansiedade

Como Tratar a Ansiedade

Como Tratar a Ansiedade

Sem sombras de dúvida o tratamento Psíquico é indispensável. Por se tratar quase sempre de um quadro patológico que pode comprometer a saúde do indivíduo de tantas maneiras diferentes, o auxílio de um profissional torna-se indispensável.

O tratamento com psicólogos e Psicoterapeutas, vai ajudar em situações traumáticas e a chegar à causa do problema para a poder resolver. Além disso, pode ajudar a lidar com os sintomas enquanto eles não se dissolverem.

O tratamento com psiquiatras, vai ajudar a decidir as melhores medicações para tomar de maneira a evitar os ataques de ansiedade e curar o problema da melhor forma possível sem prejudicar a saúde do paciente.

Atividades físicas ou artísticas, com certeza podem ajudar a melhorar a qualidade de vida, bem como, a diminuir a intensidade dos sintomas que o ansioso sofre. Muitas vezes são estimulados a enfrentarem os seus medos aos poucos.

Tratamentos como meditação, yoga, Tai Chi, entre outros, também podem ter resultados excelentes mas o tratamento médico e do psicólogo é indispensável. Ainda mais se o indivíduo já sofreu alguma crise intensa.

A pessoa também precisará ter uma mudança de hábitos, para se manter mais saudável, evitando qualquer tipo de substância muito prejudicial à sua saúde.

Lidando com a Ansiedade

Apesar de ser um problema que afeta o mundo inteiro, juntamente com a depressão e com o stress. Cada vez mais, as pessoas estão a ganhar consciência disso, à procura de meios para tratar e para evitar este tipo de transtornos que, tanto afectam a qualidade de vida de cada um.

Ao perceber os sintomas da ansiedade, procure tratamento psíquico, pois a situação pode agravar-se, pode comprometer a sua qualidade de vida e até mesmo colaborar para o surgimento de outros transtornos.

Sugerimos bons profissionais para a Ansiedade neste site, temos indicação que eles são muito bons em Sessões de EFT-Tapping, Hipnoterapia, Regressão e muito mais…

Agora que você já conhece um pouco sobre os tipos de ansiedade, tem alguma noção de como prevenir e o que fazer ao notar os sintomas, tenha consciência de que, a saúde da mente, é tão importante quanto a do corpo e deve ser cuidada da mesma maneira. Se adoece, precisa de tratamento adequado, caso contrario tudo pode-se desenvolver a um ponto irreversível.

Receba o nosso ebook grátis, os 6 Passos para Tratar a Insónia.

Referências

Revisto por: Drª Sandra Correia – Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde, Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses

Curry, A. (2015). Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século. A Síndrome do Pensamento Acelerado: como a humanidade adoeceu coletivamente, das crianças aos adultos. Edição: Pergaminho

Margis, R. & Picon, P. & Cosner, A. & Silveira, R. (2003). Relação entre estressores, estresse e ansiedade. Revista de Psiquiatria. 25′ (suplemento 1): 65-7

Sobre o autor | Website

Insira o seu email para receber o Ebook Grátis -6 Passos para Tratar a Insónia

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!