Procrastinar: o que é, estatísticas, sintomas, causas, tipos e como tratar

Procrastinar

Procrastinar

Procrastinar é o ato de deixar para amanhã o que deveria ter sido feito ontem, já dizia o autor do bestseller Napoleon Hill. Nesse artigo, você irá aprender se realmente é um procrastinador (e de que tipo é) além de contar com 30 dicas para acabar de procrastinar.

Afinal, esse é um hábito tão comum e constante nas nossas vidas que frequentemente nos perguntamos sobre como deixar de postergar tarefas.

Existe um provérbio espanhol que diz “amanhã é o dia mais ocupado da semana”. Mesmo assim, não sabemos como deixar de procrastinar e executar aquela actividade ainda hoje.

Se você procrastina, não o vou julgar! O Dr. Wessel Friedrich afirmou no seu livro que nós, como humanos, temos muita dificuldade em iniciar as nossas tarefas com antecedência e, por isso, criamos o costume de procrastinar.

Sabemos que isso não é bom! Como dizia Benjamin Franklin, nós podemos atrasar-nos, mas o tempo não, e o tempo perdido nunca volta.

Como não queremos perder tempo, porque tempo é dinheiro, queremos ensinar-lhe tudo sobre o tema!

Neste artigo, vamos discutir sobre o que realmente é a procrastinação. Afinal, ela é o mesmo que preguiça? Será que adiamos mais tarefas hoje do que antigamente? Quando é que o ser humano começou a protelar?

Será que sabemos os sintomas desta prática? Como posso saber se estou com este hábito na minha vida? E se estamos com esta mania, por que fazemos isto? Quais as causas deste problema? E o mais importante de tudo, como tratá-lo?

No final da leitura, você terá todas as respostas para estas perguntas e ainda sentirá motivação para remover de uma vez este mal da sua vida!

Então, vamos ao artigo!

O que é Procrastinar?

Infográfico sobre Procrastinar

Infográfico sobre Procrastinar

 

Segundo Jacob Greene, escritor de vários livros de desenvolvimento pessoal, procrastinar é o ato de adiar a execução de uma tarefa ou actividade até o último minuto do prazo de entrega.

Essa definição é especialmente útil pois permite diferenciar este verbo de um estado comum tratado erroneamente como sinónimo: a preguiça.

Engana-se quem pensa que procrastinação é o mesmo que preguiça. Afinal, esta última trata-se da falta de vontade de trabalhar ou de se esforçar para realizar uma acção particular, sendo identificada quando não há nenhuma inclinação para o trabalho.

Assim, quando temos apatia ou vontade de não fazer nada, estamos experimentando sintomas de desânimo e inação.

Já a procrastinação acontece quando a pessoa está inclinada para o trabalho, mas posterga a execução da tarefa. Uma pessoa que adia as actividades não está com preguiça de realizá-las, mas sofre stress pela necessidade de concretizá-las.

Assim, ela substitui o trabalho que precisa ser executado por actividades mais leves e mais prazerosas.

Se nós, estivermos sempre a realizar tarefas triviais em vez de nos concentrarmos no que é realmente importante, então, estamos a procrastinar.

Pensando desta forma, vemos que, muitas vezes, a preguiça é inocente para pessoas que adiam tarefas. Afinal, estamos a abdicar propositadamente das nossas responsabilidades e não evitamos assumi-las.

Segundo o Dr. Wessel Friedrich, a procrastinação ocorre quando tudo está a um passo do nosso alcance, mas estamos ocupados demais e deixamos para depois.

Portanto, ela é a ponte entre a nossa intenção de realizar uma tarefa e a sua execução.

E esta ponte é antiga! Desde a Grécia Antiga, o ser humano evitou trabalhar em projectos mais relevantes, mas sempre lutou para encontrar soluções sobre como deixar de procrastinar.

Um pouco de Filosofia

Os filósofos desse tempo, como Sócrates e Aristóteles, utilizaram a palavra Akrasia para nomear a ação de procrastinar.

Akrasia era o ato de agir contra o seu melhor julgamento, ou seja, quando os indivíduos faziam alguma coisa que sabiam que não era a melhor opção.

Assim, segundo esses filósofos, Akrasia significava perder o controlo e apresentar uma fraqueza de vontade.

Esta palavra grega apresentava a junção de dois termos “a” que significa “não” e “krasia” que vem de “Kratos”, que significa poder. Ou seja, uma pessoa sem kratos era um ser humano que perdia batalhas (ou poder) para si mesmo.

O que os gregos queriam dizer é que um indivíduo que procrastina sofre com a falta de controlo e substitui um projecto de longo prazo por actividades mais prazerosas no presente.

Ainda confuso?

Veja o infográfico acima que ilustra a diferença entre preguiça e procrastinação e algumas definições do termo.

Estatísticas

Infográfico sobre Procrastinação

Infográfico sobre Procrastinação

Você identificou-se com as definições acima? Acha que também está postergando tarefas? Procrastinar é um hábito para si?

Saiba que não está sozinho.

Segundo uma pesquisa publicada no New York Times, 20% da população mundial sofre de procrastinação crónica.

Esse número é quatro vezes maior do que em 1978, ano em que apenas 5% das pessoas sofriam deste mal.

No entanto, esta é uma estatística daqueles que padecem de situações alarmantes e estão constantemente a adiar as suas actividades.

Sabe-se que cerca de 95% das pessoas procrastinam ocasionalmente, ou seja, em algumas situações atrasam a execução de algumas tarefas, mas não permitem que esse hábito seja replicado em várias áreas da sua vida.

No Brasil, esta prática é ainda mais comum.

Estima-se que de 85% a 95% dos estudantes brasileiros procrastinam e deixam o estudo para a última hora e de 33% a 50% deles sofrem com o problema crónicamente.

A população de Portugal é conhecida por ser o povo que mais adia as suas actividades.

Esse fato é tão verdade que uma das características dos portugueses é sempre chegar atrasados aos seus compromissos.

Repare como o hábito de atrasar entregas é comum no Brasil, em Portugal e em qualquer lugar do mundo.

Mas é importante saber que, embora esta prática seja considerada normal no quotidiano de vários indivíduos, procrastinar é altamente prejudicial.

Como exemplo disso, pode-se citar a pesquisa realizada por Trisha Gura, PhD em Jornalismo médico. A cientista mostrou que 40% das pessoas já experimentaram perdas financeiras devido ao hábito de procrastinar.

Jacob Greene também apontou que a depressão pode estar ligada com o costume de atrasar compromissos, mas por esta ser uma questão complexa não existem dados que relacionem a depressão com o adiamento de tarefas.

Sintomas da Procrastinar

Infográfico sobre Sintomas da Procrastinação

Infográfico sobre Sintomas da Procrastinação

Agora que você já sabe o que é procrastinação e como este é um hábito comum, deve estar a perguntar-se: será que estou a procrastinar?

Para responder a esta pergunta, listámos alguns sintomas para o ajudar a identificar se sofre de procrastinação.

Para isso, responda às seguintes perguntas:

  • Eu atingi as minhas últimas metas de longo prazo?
  • Eu dei prioridade às actividades mais importantes no início do meu dia?
  • As últimas tarefas que entreguei foram feitas com qualidade e dentro do prazo?
  • Eu digo, constantemente, que vou começar alguma tarefa somente na segunda-feira?
  • Eu registei alguma tarefa na agenda e quando chegou o dia vi que não tinha cumprido e remarquei o compromisso?

Sintomas de Procrastinar

Se a sua resposta foi sim, para algumas dessas perguntas, pode estar a criar o hábito de adiar afazeres importantes.

Acredite que quando algumas destas perguntas são afirmações nas nossas vidas, tendemos a ficar mais cansados.

Pensamos que, por não estar a realizar as tarefas mais difíceis, não passamos por situações de fadiga mental.

Acredite que é exactamente o contrário.

Isto ocorre porque a energia que gastamos para pensar numa atividade é maior do que o esforço necessário para a resolver.

Conforme dito por William James “nada é tão cansativo quanto o peso de uma tarefa inacabada.”

Segundo o Dr. Wessel Friedrich, procrastinar pode causar nas suas vítimas problemas de ansiedade e fadiga, além do stress por ter que lidar com as actividades em cima da hora.

Quando você protela a sua ida ao médico, o seu relacionamento, a sua actividade física e dieta, a sua imunidade pode cair bastante.

Assim, se sentir cansaço físico e mental, mudanças de humor, tratamento ríspido com companheiros por ter que realizar uma tarefa de última hora, você pode estar a procrastinar.

Como consequência destes sintomas, você irá perceber uma queda da auto estima por não alcançar as suas metas de longo prazo.

Além disso, são comuns os sentimentos de medo, desorganização, falta de visão do futuro, falta de foco e sentimento de sobrecarga.

Repare nos sintomas que apenas um mau hábito lhe pode trazer!

É importante que se saiba que em casos mais graves a tendência para procrastinar pode estar associada a algum tipo de ansiedade ou a algum tipo de depressão e a mesma também pode desencadear alguns distúrbios de sono.

Para sintetizar todas essas informações, acima, separámos um infográfico com os sete sintomas mais comuns nos procrastinadores de serviço.

Causas de Procrastinar

Identificou algum destes sintomas? Bom, se a resposta for sim, devemos perguntar-nos: porque isso acontece?

Porque as pessoas procrastinam?

Existem basicamente quatro causas para a procrastinação.

Segundo o Dr. Wessel Friedrich, as principais raízes desse hábito são:

  • Falta de Motivação
  • Medo
  • Perfeccionismo
  • Falta de confiança

Falta de Motivação

A motivação é a primeira causa da falta de disciplina na hora de desempenhar as actividades mais importantes.

Quando falta motivação, os seres humanos tendem a priorizar recompensas de curto prazo sem se preocuparem com os projetos realmente importantes de longo prazo.

Ter motivação é trabalhar todos os dias com um propósito bem definido, mesmo que os resultados estejam distantes.

Medo

Outra causa para esse problema é o medo!

Muitas pessoas adiam seus deveres por medo, principalmente o medo de falhar.

Quando nós temos medo de falhar ou medo de não sermos bons o suficiente, acabamos por adiar o projeto que nos interessa.

Como disse o Dr. Wessel Friedrich, “ao depositarmos maior importância em certas actividades ficamos com tanto medo de falhar, que não temos coragem de começar.”

Perfeccionismo

Para saber se esta é a causa do seu problema, responda à pergunta: acha que feito é melhor que perfeito?

Se a sua resposta for “não”, então provavelmente é um procrastinador perfeccionista.

Quando somos assim, jamais começamos ou entregamos uma actividade a menos que ela esteja perfeita.

E, acredite, isso não é bom. Afinal, vivemos num mundo imperfeito.

Falta de confiança

A falta de confiança ocorre quando nos sentimos incapazes de realizar uma determinada actividade, como emagrecer, abrir um negócio ou ir atrás de uma pessoa que realmente gostamos.

Há momentos que não sabemos (ou acreditamos não saber) por onde começar e adiamos a execução de uma tarefa.

Tipos de Procrastinação

Infográfico sobre Tipos de Procrastinação

Infográfico sobre Tipos de Procrastinação

Como viu existem várias causas para uma pessoa procrastinar, assim como também existem diversas áreas na vida de um ser humano que ele pode estar a adiar.

Os tipos de procrastinação estão muito ligados às áreas da nossa vida que adiamos. Para exemplificar, nós podemos postergar a nossa:

  • Vida familiar: quando deixamos de resolver um problema com o nosso conjugue ou adiamos a viagem com a família
  • Vida física: quando deixamos para começar a nossa dieta na segunda-feira
  • Vida espiritual: quando deixamos as nossas orações para depois
  • Vida profissional: quando aceitamos iniciar os projectos apenas no final do prazo
  • Vida académica: quando estudamos apenas na véspera do exame

Além das diferentes áreas da nossa vida que podemos prorrogar, também separámos os tipos de procrastinadores mais comuns, conforme Greene Jacob escreveu no seu livro.

Segundo o autor, existem basicamente seis tipos de procrastinadores:

  • O perfeccionista é aquele que só entrega um projecto ou realiza uma actividade se ela estiver perfeita
  • O sonhador é aquele que só planeja e nunca executa. Cria várias ideias, conta às outras pessoas os seus planos, mas esquece que precisa de o colocar em prática
  • O preocupado é aquele indivíduo que precisa de realizar uma tarefa mas encontra muita dificuldade para começar e vê apenas o desconforto que sentirá
  • O fabricante da crise é aquele que deixa tudo para última da hora por considerar que trabalha melhor sobre pressão.
  • O relaxado é uma pessoa que não se preocupa com os prazos de entrega de um projecto ou não vê necessidade em começar uma dieta. Para eles está sempre tudo bem.
  • O multi tarefas é aquele procrastinador que se responsabiliza por muitas actividades em diversas áreas da sua vida pensando ser capaz de as realizar todas, mas acaba por postergar todas elas.

Como deixar de Procrastinar

Identificou-se com algum dos procrastinadores?

Então, existe solução para o seu problema e se chegou até aqui é porque deseja saber como deixar de procrastinar.

Existem diversas maneiras para acabar com a procrastinação e neste artigo vamos listar trinta formas para acabar com este hábito.

Talvez algumas destas dicas não se apliquem ao seu caso.

Algumas poderão ajudá-lo, então vamos ver uma a uma.

  • Deixe a tecnologia ajudar, e não atrapalhar
  • Entenda a raiz da sua procrastinação
  • Consiga alguém para o ajudar
  • Junte tarefas difíceis com tarefas agradáveis, tente transformar uma actividade em algo divertido
  • Evite a sobrecarga de tarefas
  • Filtre as suas tarefas e escolha a mais importante
  • Livre-se de distracções humanas e digitais
  • Seja decidido
  • Utilize hacks de produtividade
  • Conquiste uma mentalidade que vença o medo
  • Tenha um mapa mental das suas tarefas
  • Comece a tarefa que não quer fazer por apenas 10 minutos
  • Entenda que nada no mundo é perfeito, mas tudo precisa ser feito (para os perfeccionistas)
  • Aprenda a recompensar-se por pequenas conquistas
  • Faça uma lista das coisas que precisam de ser feitas
  • Mantenha o seu calendário cheio
  • Combata pensamentos negativos
  • Mantenha uma auto conversa positiva
  • Tome pequenos passos em direcção a objectivos maiores
  • Questione-se sobre a sua motivação para realizar aquela tarefa
  • Elimine actividades desnecessárias
  • Explore as consequências de adiar aquele projecto
  • Explore os benefícios de realizá-lo
  • Faça a tarefa mais importante do dia primeiro, logo de manhã
  • Procure sempre a melhor forma de realizar uma tarefa antes de a iniciar
  • Aprenda sobre as dificuldades do trabalho difícil. Por que aquela actividade é complexa?
  • Alavanque as suas melhores habilidades e ferramentas
  • Optimize o seu ambiente, a sua mente tende a ficar cansada num ambiente desorganizado
  • Ande com pessoas que também lutam para eliminar esse hábito

Ajudou?

Bom, para vencer a procrastinação gosto muito da técnica japonesa para vencer este costume. Ela diz que se não queremos fazer algo, devemos esforçar-nos para fazer o mínimo dessa actividade.

Por exemplo, se precisamos de ir ao ginásio, não podemos pensar em ir até lá e ficar uma hora a levantar pesos. O ideal é focarmo-nos em apenas vestir a roupa.

Se precisamos terminar um trabalho na faculdade, imaginemos apenas que temos de ligar o computador e não na obrigação de escrever 30 páginas.

Enfim, quando colocamos actividades difíceis e desagradáveis em várias actividades menores e agradáveis, conseguimos deixar de adiar compromissos.

Tente ligar esta técnica com as várias dicas dadas acima! Com certeza vai deixar de procrastinar.

Conclusão

Hoje aprendemos muita coisa sobre a prática de adiar tarefas.

O importante é não nos sentirmos culpados com isso. Afinal, isso é normal. Todos fazemos.

No entanto, devemos monitorizar as nossas acções para não deixar que isso se torne um hábito na nossa vida e acabe por nos prejudicar.

Somos humanos e não robôs, mas, às vezes, se realmente queremos algo na nossa vida precisamos de lutar contra esse mal.

E agora?

Bem, ler um artigo, é como receber uma semente. O que você faz com ela? Come ou planta?

Sabemos que o mais certo é plantar! Assim, faça o mesmo com esta leitura. Aprender é bom, mas praticar o que se aprendeu é duradouro.

Por isso, mãos à obra!

Se sozinho não conseguir, sugerimos bons profissionais para a procrastinação neste site, temos indicação que eles são muito bons em Sessões de EFT-Tapping, Hipnoterapia, Regressão e muito mais…

Receba o nosso ebook grátis, os 6 Passos para Tratar a Insónia.

Referências

Revisto por: Drª Sandra Correia – Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde, Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses

Greene, J. (2018). The Procrastination Fix : 36 Strategies Proven to Cure Laziness and Improve Productivity. Independently Published.

Friedrich. W. (2018). Xô, Preguiça! Vencendo a procrastinação na era das grandes distrações. Editora: Kindle

Sobre o autor | Website

Insira o seu email para receber o Ebook Grátis -6 Passos para Tratar a Insónia

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!